©2019 by Acessarte.

BLOG

UM CEGO NO MUSEU (MARCUS VINÍCIUS)

"Um cego visita o museu passo a passo, de sala em sala supõe a voz sábia de um guia a orientação de aluguel o leva a palácios, especiarias, tesouros. Eis que o cego pensa a pintura: nuances, matizes, detalhes, o leque da luz, todo o espectro, a leitura táctil, nenhuma lhe esconde o relevo da tela, seu desejo solto, sem réplica.
Um cego visita as estéticas da fantasia, tais diferenças (os traços, os rabiscos, desenhos), se vê de frente a frente com épocas reunidas na galeria com a mesma inércia do tempo, no museu igualam-se as datas, a hora da obra ocorre durante a leitura dos quadros mas o cego quer tudo às claras, o obscuro sentido que a vista de todos é causa de impacto."